5 entre os 10 municípios do topo do Ranking Connected Smart Cities 2020 fazem parte do Fórum

Entre 8 e 10 de setembro, foi realizado o Connected Smart Mobility Digital Xperience, um dos principais eventos de cidades inteligentes do país, neste ano organizado de forma 100% virtual. No evento, foram divulgados os resultados da 6ª edição do Ranking Connected Smart Cities, estudo da Urban Systems e da Necta que elenca as 100 cidades mais inteligentes do Brasil. Foram mapeados 673 municípios com mais de 50 mil habitantes no país, e avaliados de acordo com 11 eixos temáticos e 70 indicadores. Nove membros do Fórum fazem parte do ranking, cinco deles no topo da lista: São Paulo (1º), Florianópolis (2º), Curitiba (3º), Vitória (5º), Recife (6º), São José dos Campos (20º), Maringá (24º), Salvador (27º) e Santa Maria (42º). Além disso, Juazeiro do Norte, um dos municípios da governança do Fórum, se destacou como 4º município do Ceará com maior pontuação na lista. Acesse o ranking.

Representantes do Fórum também participaram do Connected Smart Mobility Digital Xperience como painelistas. A mesa Promoção do Empreendedorismo, por exemplo, teve entre seus quatro convidados três membros da rede: a presidente do Fórum e da Agência Curitiba de Desenvolvimento, Cris Alessi, o vice-presidente de Ambiente de Inovação nas Cidades e secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação de Recife, Guilherme Calheiros, e o membro Giovanni Bernardo, secretário de Desenvolvimento Econômico de Tubarão (SC). Também participou Frederico Celentano, presidente da Ade Sampa.

 

Comitê Gestor da Internet no Brasil divulga pesquisas sobre governo eletrônico

O Brasil está cada vez mais conectado às novas tecnologias para ampliar o acesso aos serviços públicos, a participação cidadã e a transparência. É o que mostram os resultados da pesquisa TIC Governo Eletrônico de 2019, realizada a cada dois anos pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) com órgãos públicos federais e estaduais de todos os poderes (Executivo, Legislativo, Judiciário e Ministério Público) e nas prefeituras.

Os números mostram que aumentou a presença online das gestões municipais, embora as ferramentas de interação em tempo real ainda sejam pouco utilizadas. A pesquisa investiga ainda a adesão a ferramentas de acesso à informação, a realização de análises de big data, a utilização de fibra ótica e de e-mail em nuvem, o monitoramento de operações urbanas (trânsito, emergências, transporte público, segurança etc.), entre outros indicadores.

Telecentros públicos

O CGI.br também divulgou os resultados da segunda edição da pesquisa TIC Centros Públicos de Acesso, revelando que no Brasil, 55% dos telecentros públicos ofereceram cursos ligados ao uso do computador – metade deles ensinando a utilizar a Internet e 39% com foco em capacitação profissional. O mapeamento buscou entender as principais características dos telecentros que receberam algum apoio do governo federal para ofertar à população acesso gratuito à web.

Importantes nas comunidades em que estão inseridos, os centros foram usados em 2019 principalmente para pesquisa escolar (96%), digitação de currículos ou outros documentos (75%), utilização de CD, DVD e pendrive (74%) e para o acesso à Internet por conexão via Wi-Fi (63%). A maior parte deles é gerida pelas prefeituras (72%) e está localizada em instituições ligadas à educação e à cultura. O estudo mostra, ainda, que desde a primeira edição, em 2013, as formas de acesso à Internet tiveram sensível melhora, assim como a velocidade da conexão. Acesse os dados completos da pesquisa.